sábado, 8 de agosto de 2015

Metformina - Perda de Peso - Diabetes


                                   Pâncreas

                   
Por Maristela Porto


                                  CLORIDRATO DE METFORMINA



          A metformina (Glifage, Dimefor e Glucoformin) é um medicamento usado em:

- Diabetes tipo 2;
- Pessoas obesas;
- Pessoas acima do peso com função renal normal.


          As pessoas que possuem aumento de substancias como Uréia e Creatinina (renais) não podem fazer uso dessa medicação.
 A metformina também é muito usada no tratamento de pessoas com SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos).
Não causa hipoglicemia. Ajuda a reduzir os níveis de colesterol LDL e triglicerídeos, além de auxiliar a emagrecer.
O principal uso da metformina é no tratamento da diabetes mellitus tipo 2, especialmente quando acompanhada de obesidade e resistência à insulina.
Medicamento para diabetes que reduz as complicações cardiovasculares decorrentes da doença.
O diabetes tipo 1 é causado por deficiência de insulina.
O diabetes tipo 2 ocorre por uma resistência do organismo à ação da insulina, que circula no sangue mas não consegue exercer seus efeitos.
Esta característica do diabetes tipo 2 permite que ele seja tratado inicialmente não com insulina, mas com drogas por via oral, chamados de antidiabéticos orais (também chamados de hipoglicemiantes orais).

          A Metformina produz no organismo:

- Redução na produção de glicose pelo fígado.
- Aumento da sensibilidade dos tecidos  à insulina.
- Não aumenta a produção de insulina, mas sim otimiza a ação da insulina já produzida.
- Reduz a absorção de glicose pelo trato gastrointestinal.

Também usada:- Síndrome dos ovários policísticos - o uso da metformina parece ser benéfico, principalmente se a paciente tiver sobrepeso.
- Esteatose hepática - a metformina parece reduzir o grau de inflamação do fígado.

EFEITOS COLATERAIS DA METFORMINA

- Diarréia, náuseas e o gosto metálico na boca.
- A acidose láctica (aumento do ácido láctico no sangue) é uma complicação rara, mas grave, que ocorre geralmente em pacientes com insuficiência renal avançada que permanecem usando a metformina.
- A hipoglicemia (baixa de glicose no sangue), efeito colateral comum dos outros hipoglicemiantes orais e da insulina, é rara com a metformina.


Fonte: ANVISA; www.bulas.med.br; md.saude; imagens: portaldeltag.com.br